Like us on Facebook

Saturday, August 8, 2009

On social change

That is precisely why we need to overhaul our educational system, and our society at large. Why don’t we start by “recalibrating” our cultural industry: smart lyrics and not the “bitch, babe, kind of crap” prevalent in imports.

We have got to invest in our country’s imaginary. We need a hero. Not a hero from the soccer fields, or car racing. We need a hero for all the nation.

Another world is possible runs the motto of the World Social forum. Of course it is. It takes some time, we admit. However, we will have to take the first step. If in our Power capital the status quo is indigest, it is chiefly because we want it so.

Why don’t we take to the streets as is the example in one of neighbor countries? Why do we take this crap from these ill-intentioned people? We have to remember that the most advanced countries in the world are not immune to this kind of distortion. Rogue elements are part and parcel of every group and cluster of people, of living organisms. It’s in nature. Do we want to get rid of them?


Sobre Mudança Social

É por isso que precisamos uma reforma na educação, nos lares, na sociedade em geral. Quem sabe recalibramos também a indústria cultural: música com letra inteligente, e não "boquinha de garrafa" como há por aí.

Há que se fazer um investimento no imaginário do país. Precisamos de um herói. Não um herói do estádio, ou da formula um. Um herói para toda nação. Um outro mundo é possível diz a frase do Forum Social Mundial. Claro que é. Demora um pouco, aceitamos. Temos que dar o primeiro passo. Se no centro do poder a coisa está indigesta, é porque permitimos.

Por que não saímos às ruas em panelaço como fazem num destes países aqui pertinho? Por que levamos estes desaforos destas gentes que procuram sabe-se lá o quê? Temos que lembrar que nos países mais avançados do planeta há amostras disso que experienciamos aqui. Elementos com más intenções estão por toda parte. Como nos livrar-mos deles?

No comments:

Post a Comment